A série Brave Women entrevista

Kari Neuberger

Remake Ceramics

San Diego, California

Kari é uma designer de produto em tempo integral e também uma talentosa ceramista. Ou seria o contrário? Isso na realidade pouco importa, porque o que a sua linda trajetória nos ensina é que é possível explorarmos nossas paixões e nutri-las pouco a pouco enquanto seguimos nosso caminho. Ela não deixou seu trabalho em tempo integral, passou meses estudando o mercado ou esperou pelo momento perfeito para se lançar apaixonadamente numa nova área. Ela simplesmente se permitiu aprender e aprimorar suas peças um pouco cada dia (ou a cada final de semana), como ela conta lá da Califórnia neste gostoso bate-papo abaixo.

Como você descreve o que faz? Conte um pouco sobre o seu negócio.

Eu sou designer de produto em tempo integral para uma empresa de softwares e ceramista part-time, criando em um estúdio de cerâmica local no sul da Califórnia. Em ambas funções, sou uma solucionadora de problemas e criativa, mas os resultados finais não poderiam estar mais distantes um do outro. Trabalhar em uma empresa envolve aprender e resolver problemas complexos da indústria para projetar software para pessoas. Como ceramista, estou superando os desafios de usar argila para desenhar uma peça final que possa ser usada por mim ou por outros.

O design do produto está fortemente envolvido com o lado técnico das coisas, enquanto a cerâmica oferece um resultado mais criativo e prático.

Como foi o começo? Você já sabia exatamente o que queria ou as coisas foram acontecendo mais organicamente, de uma forma evolutiva?

A Remake Ceramics começou porque tínhamos um problema em casa. Depois do meu trabalho em tempo integral eu ia para o estúdio de cerâmica e criava muitas peças. A cerâmica estava se acumulando na casa e eu não sabia o que fazer com ela. Em vez de acumular uma tonelada de peças ou presentear membros da família, abri meu computador, tirei o pó de uma conta antiga de loja online e comecei a tirar fotos de tudo para vender. Em uma semana fiz minha primeira venda e não poderia estar mais surpresa e feliz. Uma coisa é quando sua família diz que gosta de algo que você fez, mas quando um completo estranho aprecia sua arte é uma experiência totalmente diferente. Agora continuo fazendo e listando cada peça online, levando tudo um dia de cada vez.

Peças cuidadosamente feitas em quantidades limitadas.

Como é sua rotina de trabalho? Como é um típico dia de trabalho seu?

Meu trabalho de tempo integral ocupa as típicas 9-17 horas e, como trabalho em casa, às vezes posso roubar a hora do almoço para fazer um pouquinho de cerâmica. Normalmente, minhas cerâmicas são limitadas ao tempo que me resta do dia. De segunda a sexta-feira o tempo geralmente é ocupado com trabalho, família, cachorro, gatos e coisas da casa. Às vezes consigo fazer umas peças aqui e ali, senão é dos fins de semana que vem a maior parte do meu tempo. Adoro acordar com uma xícara de café fresco e colocar minhas mãos em um pouco de argila.

Qual a melhor parte e a maior dificuldade relacionada ao seu trabalho?

O mais difícil é deixar outras coisas pra lá e estar presente no momento. Gosto de analisar tudo em excesso, o que leva à paralisia por análise em cada forma, marca, cor e foto. Demoro um pouco para lembrar que é apenas argila e é tudo um experimento. Também me sinto culpada por dedicar um tempo a mim mesma, em vez de sair com a família ou completar alguns itens da minha lista de tarefas. Sempre há algo por fazer e nos últimos anos aprendi que preciso me priorizar tanto quanto as outras coisas para poder ser feliz também.

A melhor coisa é quando sou capaz de reconhecer onde cresci nas minhas criações e a sensação de realização que vem com isso. As peças esmaltadas finais que saem do forno também são fantásticas, mas a viagem que cada peça faz é uma história incrível. Cerâmica é um processo longo e lento, não dá para apressar nada. Estou aprendendo e aperfeiçoando a cada etapa e a qualquer momento, algo pode dar terrivelmente errado, tornando essa peça inútil. Estar consciente o suficiente para perceber os micro-detalhes do crescimento me mantém animada para ver o que posso realizar no dia seguinte.

Kari no estúdio de cerâmica no sul da Califórnia.

Qual o papel da criatividade na sua vida e no seu trabalho? O que significa para você viver uma vida criativa?

Acho que as pessoas ouvem a palavra criativo e acreditam que têm que saber desenhar ou fazer algo para que esse rótulo seja aplicado em suas vidas, pessoal ou profissionalmente. Viver uma vida criativa não é levar as coisas pelo valor que aparentam ter. É desafiar tudo aquilo que é posto na sua frente. Fazer as coisas de maneira um pouco diferente da pessoa ao seu lado. É preciso muita prática para se sentir confiante o suficiente para seguir seu próprio caminho.

Veja mais

Para se apaixonar pelo lindo trabalho da Kari acesse seu perfil no Instagram ou sua loja no Etsy.